Educação Financeira e Previdenciária

Skip Navigation LinksHome > Educação Financeira e Previdenciária
Mascote

Conceito

A Mendesprev, com o objetivo de levar a todos os seus participantes, assistidos e colaboradores informações que os levem a uma melhor conscientização sobre a importância de investir em poupança para a aposentadoria, bem como propiciar-lhes conhecimento geral sobre os vários segmentos de investimentos, para que tenham mais elementos a embasar suas decisões de aplicações, desenvolveu um programa de educação financeira e previdenciária com conteúdo e ferramentas de qualidade, o qual representa, sem dúvida, um valioso canal de comunicação entre a entidade, seus participantes, assistidos e demais colaboradores das empresas patrocinadoras.


Cartilhas


Tirinhas do João de Barro


Ferramentas


Dicas (Fonte: Cartilha do Banco Central do Brasil)

  • Eduque-se financeiramente. Não é porque lidamos com o dinheiro desde pequenos que não precisamos dedicar tempo a isso. É comum achar que sabemos mais sobre o uso do dinheiro do que realmente sabemos.
  • Sonhe. É importante para sua vida. Mas tão importante quanto sonhar é realizar. Transforme os sonhos em projetos: saiba aonde quer chegar, internalize a visão de futuro, dimensione metas claras e objetivas, estabeleça etapas intermediárias, não se esqueça de compartilhar e comemorar cada etapa conquistada.
  • Faça escolhas equilibradas. Razão e emoção fazem parte do nosso processo de escolha. Não seja excessivamente emocional, a fim de evitar as decisões impulsivas e momentâneas; tampouco seja demasiadamente racional a ponto de retirar o prazer de consumir.
  • Leve em consideração o fenômeno da troca intertemporal quando fizer suas escolhas, avaliando o que é mais vantajoso para você: pagar antes (poupar) para consumir depois ou consumir antes e pagar mais caro depois.
  • Necessidade é diferente de desejo. Saiba diferenciá-los. Tanto uma quanto o outro são importantes para nós. Confundir esses dois conceitos pode trazer sérios problemas financeiros.
  • O orçamento é uma ferramenta valiosa para que você consiga gerenciar sua vida financeira. Crie o saudável hábito de fazê-lo. Você só tem a ganhar.
  • Lembre-se da regra de ouro: o objetivo principal é ter orçamento superavitário. Mantenha as suas despesas sempre menores que as suas receitas. Em resumo, gaste menos do que você recebe.
  • No início, caso experimente dificuldades em fazer o orçamento, não desanime. É normal termos dúvidas ao iniciarmos procedimentos novos.
  • Lembre-se de que existem diversas ferramentas para você fazer e acompanhar seu orçamento. Desde as mais simples, como um pedaço de papel e um lápis, até as mais sofisticadas, como planilhas e programas de computador. Use aquela com a qual você se sente mais confortável.
  • Após conseguir obter um orçamento superavitário, ou seja, gastar menos do que recebe, crie o hábito de fazer uma poupança, tanto para realização de seus sonhos como para ter segurança em situações imprevistas ou de emergência.
  • O uso do dinheiro muitas vezes envolve não apenas você mesmo, mas também sua família mais próxima. Caso essa seja sua realidade, não deixe de conversar com eles e traçar planos em comum, de modo a todos estarem compromissados com o que for definido no planejamento orçamentário.
  • Dê atenção aos juros. Eles não são o mocinho e também não são o vilão. São um fenômeno natural, que existe nas relações de troca intertemporal. Lembre-se de que eles podem estar contra ou a favor de suas finanças, a depender de como você lida com eles.
  • O crédito possui vantagens e desvantagens. Seu uso pode trazer grandes benefícios, bem como grandes males. Utilize-o com sabedoria.
  • Não perca o controle de suas contas. Cuidado com o endividamento. Você já conhece de onde ele surge. Procure "não dar passos maiores que as pernas" e não se esqueça de ter uma reserva financeira para as despesas sazonais e para imprevistos, que, querendo ou não, acontecem.
  • Se já estiver excessivamente endividado, não fique parado. Quanto mais tempo parado, pior a dívida irá ficar, devido a diversos fatores como juros e multas. Procurando onde seus gastos podem diminuir? Então se lembre de eliminar por completo os desperdícios, de reduzir os supérfluos e de otimizar a despesa com os produtos necessários. Tenha calma! Para tudo tem uma solução.
  • Mude seus hábitos para consumir mais e melhor. Pequenas mudanças no seu comportamento diário podem levar a grandes resultados. Comece hoje mesmo!
  • Tenha disciplina e compromisso. Ao controlar os seus impulsos de consumo, o maior beneficiário será você mesmo, além de contribuir para a sustentabilidade do ambiente.
  • Planeje suas compras parceladas. Quando você anota suas prestações para os meses futuros, torna-se mais consciente do quanto sua renda já está comprometida. Isso evita compras parceladas em excesso e protege contra problemas de se endividar demasiadamente.
  • Reconheça as estratégias de vendas. Ao tomar conhecimento do que o marketing e o comércio fazem, você está mais capaz de resistir às tentações de consumo e das armadilhas que aparecem.
  • Adote um estilo de vida saudável, em vez de se guiar apenas por modismos ou status social. Estar consciente do que é importante para suas necessidades ajuda nas decisões de consumo.
  • Não amasse ou rasgue as células nem escreva nelas. Quando você conserva as cédulas em bom estado, mais tempo elas irão durar, circulando nas compras e vendas, custando menos para você e para sociedade.
  • Tenha o hábito de poupar. Manter uma reserva financeira é fundamental para realizar sonhos, precaver-se de eventos inesperados, além de proporcionar maior tranquilidade hoje e ao se aposentar.
  • Escolha seus investimentos com critério. Identifique as características de liquidez, segurança e rentabilidade de cada investimento e priorize-as de acordo com suas necessidades. Lembre-se de que nunca terá as três características positivas ao mesmo tempo.
  • "Conhece-te a ti mesmo." Faça um teste de autoconhecimento para verificar qual é o seu perfil de investidor, podendo ser mais conservador, moderado ou arrojado/agressivo.
  • Invista regularmente. Todo mês, reserve parte do seu salário para investir em aplicações de sua escolha.
  • Leia os prospectos das aplicações financeiras. Verifique quais são as taxas, tarifas, rentabilidade e impostos envolvidos nos investimentos. Isso ajuda a planejar seu futuro e evitar surpresas desnecessárias.
  • Esteja consciente dos riscos a que estamos expostos. Acidentes, furtos e doenças podem ocorrer, mas dirigir com cuidado, fechar portas e janelas ao sair de casa e passar fio dental são alguns bons exemplos de ações de prevenção aos riscos a que nos expomos.
  • Planeje sua aposentadoria, atentando-se aos vários aspectos da vida. Prepare-se para as atividades que fará ao se aposentar. Cuide da saúde física, emocional, mental e financeira. Para manter a qualidade de vida hoje e no futuro, você precisa estar sempre consciente das suas ações. Procure variar o valor que pretende contribuir, a data de saída (de aposentadoria) e o valor do benefício. Veja em que condição isso melhor pode atender as suas necessidades atuais e futuras.
  • Que tal começar hoje mesmo seu plano para aposentadoria? Pesquise formas de aplicação e planos de previdência complementar. Depois de escolher a melhor opção para o seu caso, aja! É muito comum irmos deixando a ação efetiva para o futuro, que acaba nunca chegando.
  • Analise as vantagens e as desvantagens de ter um plano autoadministrado de aposentadoria. Afinal de contas, somente você pode saber o que é melhor para sua vida e para sua Aposentadoria.

Parceiros

 

Av. João Pinheiro, 146 - 6º andar - Centro - CEP: 30130-927 - Belo Horizonte / MG
Telefone: (0xx31) 2121-9930 / Fax: (0xx31) 2121-9937

Processando sua requisição
Por favor, aguarde...